Pontos Turísticos

Monumento das Missões

Monumento das MissõesA Companhia de Jesus, entre 1626 e 1637, estabeleceu no Planalto Médio alguns de seus postos avançados. No final de 1632, após a visita dos padres Pedro Romero e Pedro Mola, com o apoio do Cacique Guaraé, foi fundada a Redução de Santa Tereza de Igaí, também denominada “dos pinhais”. É considerado seu fundador o Padre Francisco Ximenes.

Ney Eduardo Possapp d’Avila

Criar uma instalação que rememore esse evento é parte de um plano maior que busca tornar possível ao público em geral o conhecimento dessa epopéia.Foi trabalhado, basicamente, com simbolismos. Deste modo, a Cruz de Caravaca (aqui conhecida como Cruz Missioneira) representa os jesuítas europeus, a pena de papagaio (usada pelos indígenas comoMonumento das Missões ornamento cerimonial designativo de hierarquia) simboliza o silvícola e, o brasão do Município de Passo Fundo, lembra a nossa comunidade dos tempos modernos. A cruz e a pena entrecruzadas sugerem a interação, o entrechoque de duas culturas muito diferentes. A evolução da história dessa Redução de Santa Tereza de Los Piñales é representada pela construção de uma muralha de pedras que cresce, em seu eixo longitudinal, desde o rés do chão até uma altura de cinco metros, formando o seu bordo superior um plano inclinado em arco.
O tempo, essa dimensão imaterial que tudo separa e tudo une, é a via onde caminha a História. O vão existente entre a muralha e o pilar que sustenta o brasão municipal simboliza esse período transcorrido. Da mesma forma, a interpenetração do medalhão com o brasão municipal no espaço físico da muralha, simboliza a interdependência entre o presente e o passado na formação da comunidade.

Chafariz da Mãe Preta

Chafariz da Mãe PretaFoi construído em terra doada pelo Capitão Manoel José das Neves. A princípio servia para abastecer a vila de Passo Fundo. Neste chafariz há um painel contando a lenda da Mãe Preta. De acordo com a lenda, quem beber da água da fonte retornará a Passo Fundo. O chafariz está situado na esquina da Rua Uruguai com a 10 de Abril. A escultura foi feita por Paulo e Lucienne Ruchel, em 1964. Na placa ao pé do monumento consta o pensamento de Lucila Ronchi: ‘Meu filho! Contemplo a amplidão do mundo por onde vais caminhar, porém meu amor profundo, sempre há de te acompanhar”;.

Cavaleiros do Mercosul

Largo Cavaleiros do MercosulLocalizado na BR 285, no Bairro São José, encontramos o Monumento em Homenagem aos Cavaleiros do Mercosul, que foi inaugurado no dia 1º de Janeiro de 2000, por ocasião do início da 4ª Cavalgada do Mercosul, rumo a Viña Del Mar, Chile. Sendo esta a maior de todas as façanhas, cuja distância percorrida foi de 2.550 Km.

Marco do Pulador

Marcos do PuladorSão dois marcos históricos da Batalha do Pulador, ocorrida durante a Revolução Federalista de 1883. A referida Batalha ocorreu no dia 27 de junho de 1894. Foi tão fraticida, que a partir daí a revolução chegou ao seu final. Os marcos são em forma de capitel, localizados no Campo dos Melo, como eram chamados. De um lado posiciona a força revolucionária dos federalistas ou maragatos, de outro, a uns 500 metros, o marco das forças legalistas republicanas ou chimangos. No local, além das pedras da 1ª homenagem aos heróis ali tombados, outras duas placas registram o fato histórico. Foram construídos com o apoio da loja maçônica.

A Cuia

A Cuia
A Cuia foi doada em 7 de agosto de 1957, pelo Governador de São Paulo como presente pela passagem do centenário de Passo Fundo. Este monumento mostra uma das tradições gauchescas, o chimarrão, que representa a cordialidade, a intimidade entre as pessoas. A hospitalidade é um valor constante da vida do gaúcho e o chimarrão é um fato agregador que reúne e harmoniza através do ritual do mate o relacionamento entre as pessoas. Ao se formar uma roda de chimarrão, todas as pessoas se tornam amigas, já que o mate é servido numa só cuia, que passa de mão em mão.Ao oferecer uma cuia de chimarrão para alguém, este é considerado um amigo. O mate é uma cuia, que é preenchida com erva-mate, onde se coloca uma bomba e acrescenta-se água quente. A cuia é feita de porongo e a bomba do mate, por onde se sorve o chimarrão, é de metal (normalmente de prata). A Cuia esta localizada na Praça Marechal Floriano no ‘coração’ da cidade de Passo Fundo.

Praça Professor Ernesto Tochetto

Professor Ernesto Tochetto
A homenagem ao emérito educador é a representação da sua sala de aula. localizada na praça em frente ao tradicional Colégio Protásio Alves, antes chamada Praça da República. As classes são representadas sobre o canteiro e ao fundo está o quadro negro, único recurso de sua época. O busto do professor Tochetto sobre o pedestal na frente do quadro lembra a posição tradicional da autoridade do professor.

Praça Tamandaré

Praça Tamandaré
Em 1929, os correligionários de Gervásio Lucas Annes mandaram erguer um monumento em sua homenagem no centro da praça, obra do escultor português Pinto Couto. O Cel. Gervásio Annes viveu de 10 de maio de 1853 a 04 de abril de 1917, sendo, nessa época, figura de expressão política da região. Foi intendente do município por várias gestões, chefe do partido conservador, depois republicano e chefe revolucionário de 1893, do lado dos legalistas.

Monumento do Teixeirinha

Monumento do TeixeirinhaLocalizada na Av. Brasil, entre as ruas XV de Novembro e Av. 7 de Setembro. A escultura, feita com sucatas e metais diversos, resulta em um belo conjunto arquitetônico realizado pelo artista plástico Paulo Siqueira. O monumento representa um gaúcho que simboliza o grande cancioneiro Vitor Matheus Teixeira (Teixeirinha), que levou o nome de Passo Fundo além das fronteiras através da música ‘Gaúcho de Passo Fundo’.

 Fonte: Prefeitura Municipal de Passo Fundo – RS