Liberdade no Ar

O Liberdade no Ar é uma iniciativa nacional relacionada ao eixo da prevenção em matéria de combate ao tráfico de pessoas com o fim de submetê-las à condição análoga à de escravo, na linha do que propõe o Protocolo de Palermo, ratificado pelo Estado Brasileiro, os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas e aos Planos Nacionais de Erradicação ao Trabalho Escravo e ao Tráfico de Pessoas.

O projeto foi inspirado na história da comissária de bordo que salvou uma menina vítima de tráfico humano, após desconfiar do modo como o acompanhante dela a tratava durante o voo.

Considerando que o tráfico de pessoas com o fim do trabalho escravo utiliza diversos meios de transportes para realizar os trechos da viagem, sobretudo quando envolve destinos intercontinentais, urna atuação que busque prevenir o tráfico de pessoas com o fim de exploração do trabalho em condição análoga à de escravo deve atuar no setor de transportes.

A ideia é treinar o olhar da sociedade, e inicialmente veicula nas telas de avisos de viagem vídeos sobre promessas ‘encantadoras’ de emprego que camuflam fraude e exploração, com o cuidado de não estigmatizar viajantes em razão de raça, gênero e condição migratória.

O projeto conta com a participação de diversas instituições, como agência das Nações Unidas, como o UNODC (Escritório das Nações Unidas para Drogas e Crimes), a OIT (Organização Internacional do Trabalho), a OIM(Organização Internacional para Migrações), além da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Secretaria Nacional de Justiça, Polícia Federal, Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC), a Associação Brasileira de Defesa da Mulher da Infância e da Juventude (Asbrad), dentre outras, e busca contribuir para a prevenção, disseminando conteúdos para a conscientização da comunidade aeroportuária, rodoviária e da sociedade em geral, através da instituição de campanha com divulgação de vídeos, produtos, notícias na rede mundial de computadores, e capacitação dos trabalhadores.